Cerveja pode servir como fonte de hidratação São Paulo, São Paulo

Pesquisa revela que a cerveja é capaz de recuperar as perdas hídricas. Confira o curioso estudo sobre as propriedades da cerveja. Avalie também, a opinião do professor de educação física Diesi Ventura sobre o assunto.

Roberto Stefanelli
(11) 2295-6244
Cantagalo 692 - Cj. 1012
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Marcello Di Martino
5549-7109
Rua Botucatu 591
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Suzy Anne Tavares Vieira
(11) 3289-8908
Rua Peixoto Gomide 515 - Cj 151
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Joao Tenorio Lins Filho
(11) 3666-7170
Avenida Pacaembu 746 - Proximo Metro Marechal
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Carlos Henrique Froner Souza Goes
(11) 3845-0050
Rua Afonso Bras 579 - Cj. 11 / 13
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Dimas Andre Milcheski
(55) 5574-0624
Rua Borges Lagoa 1080 - Cj 1408
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Luciana Leonel Pepino
(11) 3285-6412
Rua Itapeva 202 - Conj. 126 À 129
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Jose Roberto Araujo Lima
(11) 3846-7973
R. Barra do Peixe 18
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Nelio Watanabe Aguilera
(11) 2589-3333
R. Barata Ribeiro 490 - Cj 105
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Antonio Luiz Passaro
(11) 3251-1288
Praca Amadeu Amaral 47 - 47
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Cerveja pode servir como fonte de hidratação

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Segundo o estudo, a cerveja é capaz de recuperar as perdas hídricas, assim como a água

A cerveja contém 95% de água e é a bebida alcoólica com menor gradação (5% em média). Uma tulipa de 200 mil possui 90 calorias, o mesmo que um copo de suco de laranja.

Além de matar a sede e relaxar, esta bebida, que é adorada por grande parte da população, ajuda na recuperação após a prática esportiva. Assim afirmou o CSIC (Conselho Superior de Investigações Científicas) da Espanha, que apresentou um estudo defendendo o consumo moderado da cerveja para os atletas como fonte de hidratação diária.

O estudo “Idoneidade da cerveja na recuperação do metabolismo dos desportistas”, apresentado terça-feira (7), foi baseado em relatórios e pesquisas de especialistas em medicina , fisiologia e nutrição da Universidade de Granada com o aval do CSIC. De acordo com o documento, os componentes da cerveja ajudam na recuperação do metabolismo hormonal e imunológico depois da prática desportiva de alto rendimento, além de favorecer a prevenção de dores musculares.

A tese é defendida pelo cardiologista e ex-jogador de basquete da seleção espanhola, Juan Antonio Corbalán. O estudo foi realizado em dois anos e recomenda o consumo de três tulipas de 200 mil de cerveja (ou de 20g a 24g de álcool) para homens e duas para mulheres (10g a 12g) por dia; volume que os autores do relatório definem como moderada.

Para chegar a esta conclusão de consumo na dieta de desportistas, os cientistas fizeram pesquisas com 16 atletas universitários, com idades entre 20 e 30 anos, em boa forma física e que alcançavam uma VAM (Velocidade Aeróbica Máxima) de 14km/h.

Os testes foram feitos durante três semanas em baterias diárias de uma hora de corrida, sob o calor de 35ºC, 60% de umidade relativa e duas horas de pausa para hidratação. Neste intervalo, os atletas bebiam água ou cerveja (máximo de 660 ml), alternando as bebidas em cada pausa de hidratação para comparar resultados.

A conclusão foi que a cerveja permitia recuperar as perdas hídricas e as alterações do metabolismo tão bem quanto a água, levando em conta parâmetros indicativos, como: composição corporal, inflamatórios, imunológicos, endócrino-metabólicos e psicocognitivos (coordenação, atenção campo visual, tempos de percepção-reação, entre outros) para comprovar que o álcool não afetava a atividade de hidratação.

"O valor nutritivo atribuído à cerveja é exagerado, já que muitos dos nutrientes do grão são perdidos no processo de fermentação. Há contradições entre os trabalhos, mostrando os benefícios e malefícios; porém, vêm sendo muito estudados em razão dos antioxidantes naturais da cerveja, protegendo o coração e controlando o colesterol. A dica é realizar o consumo com moderação. No entanto, pessoas com gastrite, diabetes, nível de triglicérides alto, antecedentes de alcoolismo na família, dentre outras doenças, não devem realizar o consumo nem mesmo moderadamente", é o que explica a nutricionista e tutora do Portal Educação , Ana Paula Leão Rossi.

A recomendação, no caso dos desportistas, é beber durante as refeições, evitando momentos antes de praticar exercícios ou logo depois. O intervalo indicado para a cervejinha da hidratação é de duas horas antes ou depois de suar.

O professor de Educação Física e tutor do Portal Educação , Diesi Souza Ventura, acredita que “há necessidade de mais estudos e de uma amostra maior para que esses resultados possam ser levados realmente a sério. Sabe-se que o álcool é considerado uma droga lícita no Brasil, e uma ideia inadequada ou estudos não conclusivos podem disseminar uma cultura da ingestão de bebida alcoólica como possível repositor hidroeletrolítico. Ainda sugiro a ingestão de água como fonte confiável para reposição hídrica”.

Fonte: Assessoria de Imprensa - Portal Educação

Clique aqui para ler este artigo na Portal Esporte